A ansiedade que antecede ao momento de criar

* A diminuição súbita (geral) da energia de um sistema e todas as funções que dele dependem;
* O propalado "efeito dominó" e sua condição mais extrema: o colapso;
* A debilidade repentina das ações, adinamia de ritmo, queda do poder e forças, um momento ômega.

Scribere
Faço dos sinais gráficos, que conheço, os meus representantes. Desembaraçando os caracteres, leio-os, de viva voz. Minha expressão é redigida em linhas incompletas de palavras. A composição de letras dirigidas para registrar meu sonho literário. Escrevo, porque amo.


LuhanaSP

quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

Múltiplos sentidos

Imagem - fonte:
http://trabalhodasamigas.blogspot.com





Ao despertar, tenha nos olhos risos,
Pois, teu nariz também sabe beijar.
A pele respira em razão do calor,
Homeostase perfeita que equilibra.
Em teus lábios a sonora sensação
É felicidade, porque meus ouvidos
Provaram palavras muito doces.

terça-feira, 21 de dezembro de 2010

Companhia das Índias Acidentais

És cravo-da-Índia,
especiaria apreciada,
de aroma tão intenso,
que temperou a História.
Navegou alguns mares
e aportou na Bahia.
Teu precioso sabor,
o português já queria
e cultivou a terra,
seduzido pelo ouro
do estimado valor.
O teu quilo bem pesado
equivalia a sete gramas
do nobre metal amarelo.
O botão da tua flor
recendia doce perfume,
da Medicina à Gastronomia.

domingo, 19 de dezembro de 2010

Asas de borboleta



O valor relativo das coisas depende dos olhos que as contemplam, por isso, não é difícil explicar por que algo tão importante, para você, sequer existe diante de um novo ponto de vista. Somos diferentes e temos percepções distintas.

O muito importante pode passar despercebido por um olhar destreinado, ou, ainda, distraído. O nada importante pode ficar guardado durante anos na sua caixa de cristal.

Há momentos em que as nossas súplicas não são ouvidas, os pedidos ignorados, as tentativas frustradas. E diante do mundo você é apenas mais um. À vista do universo, poeira cósmica, quase nada.

Tentando sensibilizar os outros, modificar padrões e encontrar razão para continuar acreditando na própria importância, as nossa vidas seguem um curso.

Continuar é preciso, viver é preciso. Seguindo passos, ou desbravando caminhos.

Eu deixei minha gaveta aberta e os meus escritos ficaram visíveis a olho nú: necessidades, vontades, intenções, sonhos, promessas, desejos, projetos... todos reunidos, expectam-me.

Qual a importância?

sábado, 18 de dezembro de 2010

Miopia

A minha pequena falha visual
Só permite detectar a nitidez
observando em curta distância
Envolve em tênue névoa
O objeto sob o foco
Que mais afastado fica
Do grande horizonte embotado
Perdendo a linha referencial
Eu fecho os olhos e enxergo

terça-feira, 14 de dezembro de 2010

INFINITO PARTICULAR





Música: Infinito Particular
Composição: Arnaldo Antunes, Marisa Monte, Carlinhos Brown

domingo, 12 de dezembro de 2010

Intolerância, preconceito, censura e discriminação




A Associação Brasileira de Ateus e Agnósticos, uma entidade sem fins lucrativos sediada virtualmente no site www.atea.org.br, criada em 2008 por Daniel Sottomaior, Alfredo Spínola e Mauricio Palazzuoli, idealizou uma campanha para defender os direitos legais de ateus e agnósticos.


A iniciativa proposta era divulgar quatro mensagens sobre o pensamento ateu, que seriam exibidas publicamente em ônibus (10 ônibus em Porto Alegre e 5 ônibus em Salvador). Esta ação foi interrompida, porque a empresa responsável pela veiculação da campanha em Salvador informou a Atea que não iria cumprir o contrato assinado com a entidade, por temer a ação do Estado e dos empresários de ônibus. A Atea recebeu a informação de que a veiculação em Porto Alegre também foi barrada.

O texto da Constituição de 1988, em seu artigo 3º, inciso IV, informa constituir objetivo fundamental da República Federativa do Brasil:


" promover o bem de todos, sem preconceitos de origem, raça, sexo, cor, idade e quaisquer outras formas de discriminação".


Vamos cumprir a lei?!

quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

John Lennon

Imagine

Imagine there's no heaven
It's easy if you try
No hell below us
Above us only sky
Imagine all the people
Living for today

Imagine there's no countries
It isn't hard to do
Nothing to kill or die for
And no religion too
Imagine all the people
Living life in peace

You may say
I'm a dreamer
But I'm not the only one
I hope some day
You'll join us
And the world will be as one

Imagine no possessions
I wonder if you can
No need for greed or hunger
A brotherhood of man
Imagine all the people
Sharing all the world

You may say,
I'm a dreamer
But I'm not the only one
I hope some day
You'll join us
And the world will live as one


Toda homenagem é justa para lembrar da mensagem de paz, que alguns homens, laureados pela inspiração, deixaram-nos.
A obra do John Lennon está viva e a lembrança afetiva serve para preencher nossos corações - SAUDADE.

www.youtube.com/watch?v=2xB4dbdNSXY&feature=player_embedded

terça-feira, 7 de dezembro de 2010

Dicas para aproveitar o tempo


Relógio-calendário

Passam os anos e você não vê,
Euforia de quem vive o dia a dia,
Sem temer a certeza de que tudo passa.
O efêmero cometa de cauda torta,
Passou por aqui e depois sumiu,
Ricocheteou nos espaços e bateu em mim.
Diante do espelho vejo a minha mãe,
Mas, sou eu a pensar nos traços que marcam
A fugaz juventude, que ainda pretendo usar.
Não posso mais aguardar pelo dia da festa,
O café instantâneo da manhã acabou.
Eu bebi o tempo e o gosto de éter fugiu,
Do meu dia volátil, que já dura uma vida.

quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

Letras de músicas

Depois de uma sessão de filmes (DVD), onde o controle remoto torna-se cúmplice e testemunha das pausas, avanços e flash-backs. Não consegui pensar em nada melhor, do que compor uma letra de música - digna de qualquer principiante.

Eu presto atenção aos detalhes,
Mesmo sem entender o idioma,
Eu leio as legendas,
E faço tudo isso, muito bem.

Eu quero assistir o filme,
Sem ter que repetir a mesma cena,
Duzentas milhões de vezes,
Duzentas milhões de vezes,
Procurar as falas que você perdeu.

Mesmo sem entender o idioma,
Duzentas milhões de vezes,
Eu quero assistir o filme
E presto atenção aos detalhes.

Duzentas milhões de vezes,
Eu faço tudo isso, muito bem.
Eu leio as legendas,
Procurando as falas que você perdeu.

Concurso Literário

O “I Concurso Nacional de Poesia Júlia da Costa”, uma parceria com O Instituto Superior do Paraná - ISULPAR, teve suas inscrições abertas, de 20 de julho de 2010 a 20 de novembro de 2010.

De acordo com os dados divulgados pelo blog do concurso, foram 144 inscritos de 17 estados brasileiros.
O corpo de jurados foi formado pela Profª Mestre, Vera Maria Marques Prange, membro do Centro de Letras Leôncio Correia de Paranaguá, a Profª Especialista, Ivone Elias Marques, também membro do Centro de Letras Leôncio Correia e a coordenadora do projeto, a poetisa Letticia Correia.
Para maiores informações, consultar:
concursojuliadacosta.blogspot.com

Boas iniciativas devem servir de exemplo e promover o incentivo e o apoio à poesia.

Fiquei feliz com a minha participação neste concurso, porque eu gostei muito de escrever este pequeno poético, traço patético, de uma vida que é minha. Construída e conhecida, à medida que vivo. As melhoras virão? Os arroubos, com certeza.

Meu poema concorrente:

PROBLEMA DE MEMÓRIA

Eu preciso lembrar, de nunca esquecer,
Que eu odeio brigar com você.
Mas, a fúria da amnésia provoca o desagravo,
Antigas conjecturas escorrem pelo ralo.
Desculpas amanhecidas e café amargo,
Diante das consequências, às vezes travo.
Reminiscências vagas, do motivo esmaecido,
Ressurgem nas acusações de um olhar.
E o afago demonstrado arrependido,
Perde a coragem de se humilhar.
A exposição de razões mira o alvo
E lança dardos de poder ofensivo.
Machucado tomba, quem é querido.
Dorme chorando o coração partido.