A ansiedade que antecede ao momento de criar

* A diminuição súbita (geral) da energia de um sistema e todas as funções que dele dependem;
* O propalado "efeito dominó" e sua condição mais extrema: o colapso;
* A debilidade repentina das ações, adinamia de ritmo, queda do poder e forças, um momento ômega.

Scribere
Faço dos sinais gráficos, que conheço, os meus representantes. Desembaraçando os caracteres, leio-os, de viva voz. Minha expressão é redigida em linhas incompletas de palavras. A composição de letras dirigidas para registrar meu sonho literário. Escrevo, porque amo.


LuhanaSP

sábado, 22 de fevereiro de 2014

Mergulho



Cada gota de tristeza


Inunda um cômodo

Numa casa submersa

Técnicas de mergulho

Profundezas superficiais

Milhares de submarinos

Navegam até as bordas

Da grande piscina clorada

E repleta de âncoras

Mais e mais Fernando Pessoa

Tabacaria
Álvaro de Campos




sexta-feira, 21 de fevereiro de 2014

Quebrou!!!

Estilha projetada com violência
Machuca a superfície colidida
Tenta valorizar a experiência
Mas não evita a dor desferida
Dano de relevante consequência
Mudou todo o mundo em sua vida
Sem final feliz deixa a cicatriz

quinta-feira, 20 de fevereiro de 2014

Depois da tempestade

Lama e escombros...

Quero sair
Fugir daqui
Rumo qualquer
Lugar nenhum
Sumir
Quero deixar
De existir
De ser
E o que passou
Esquecer
Quero morrer
Ou de repente
Nascer
Em outra vida
Outra hora
Sem nada
Nem memória
Quero partir
Sem pedaços
Integralmente
E desistir
Quero ir
Embora
Sozinha
Sem razão
E cheia
De motivos
Quero descer
Largar de mão
Sem abraços
Nem avisos
Despedida
É pior
Quero voltar
De onde vim
Ave migratória
Abatida
Talvez regredir
Esconder
Um grande nó
Encolher
Inexistir
Tudo ruiu
Murchei também
Estrela cadente
Sem pedido
Estilhaço de vidro
Partido
Punhal cego
Que feriu
Um ponto
Vital
Fez derramar
Outras lágrimas
Todas
Sem sal
Já sublimei
Mesmo assim
Cheguei ao fundo
Quero o meu
Fim

segunda-feira, 10 de fevereiro de 2014

Sem sentido

Ouço-me
Mas, não acredito
Olho-te
E tudo muda
O mundo fica mais bonito
Vejo-me
E diante de mim
Há muitos espaços a percorrer
Queria construir uma ponte
E com um único passo
Subtrair as distâncias
Para finalmente
Abraçar você
De súbito voltar a viver
Inspiro-me
E a respiração já não sufoca
Uma nova chance
Ao encontro da esperança
Que sem delongas toca
Forte e suave
Puxa pela mão
Sinto-me
São os batimentos
Do meu coração