A ansiedade que antecede ao momento de criar

* A diminuição súbita (geral) da energia de um sistema e todas as funções que dele dependem;
* O propalado "efeito dominó" e sua condição mais extrema: o colapso;
* A debilidade repentina das ações, adinamia de ritmo, queda do poder e forças, um momento ômega.

Scribere
Faço dos sinais gráficos, que conheço, os meus representantes. Desembaraçando os caracteres, leio-os, de viva voz. Minha expressão é redigida em linhas incompletas de palavras. A composição de letras dirigidas para registrar meu sonho literário. Escrevo, porque amo.


LuhanaSP

segunda-feira, 30 de junho de 2014

Nova Fase

Lua inteira
E cheia
De poema
Minguam
As tristezas
Em ver-te
Crescente
Tudo fazes
Em silêncio
Jóia da noite
O brilhante
Refletido
Nos olhos
Da gente
Muitas fases
Somam noites
Aguardam
O dia seguinte
E guardam
Da noite
Os luais
De suave
Requinte




segunda-feira, 16 de junho de 2014

Malefícios do bem

A flecha acerta o alvo
Perfeição de alcance e seta
Desfere em seu trajeto
Um ultimato à perfuração
Objetivo atingido
Destroçado e desvalido
Por ficar diante da mira
Com o prêmio conquistado
Nenhuma festa ocorreu
Pois o objeto ferido
Orgânico e decaído
Perdeu toda a sua vida
E sem sentidos morreu


sábado, 14 de junho de 2014

14-06-2014

Projeções servem para nos aproximar dos sonhos
Planificar em tela as expectativas vindouras
Seleção das melhores emoções, aquelas que se pretendem duradouras
Pretensões que nascem nos momentos de felicidade
Tudo o que se quer!
A felicidade almejada, às vezes perseguida por impulso e vontade
Às vezes, esquecida para não ensejar um esforço desproporcional
Outras, deixada de lado por não confessar a si mesmo
O peso de perder, deixar passar
Esvaziar os sentidos, deixando-os escorrer e seguir o fluxo
Fluindo para além...
Até ficarem completamente fora de alcance
E na distância que não se sabe precisar
Recordar uma tênue lembrança
Como os muitos momentos de infância
Que trazem a emotividade genuína de tempo que já não há
Mas, que é só seu e ninguém pode avaliar como ficou marcado
Uma memória que alimenta a ilusão de uma "vida passada"
Tenra infância, onde todas as promessas poderiam, seriam e existiriam
No concreto mais abstrato que anima o ser
As propaladas: coragem, esperança, confiança
A gana em vencer e realizar o melhor possível
Puro emotismo de quem respira e vibra com as sinapses
De cada dia!
Um amanhã...
Sempre estar por vir, mas não há certeza nisto
Paradoxo máximo: realizar sonhos!
Sonhos são etéreos e podem virar fumaça de tão frágeis
Não há fim sem começo...
Sem marcos iniciais e datas de validade
Nada sobra e diante do seu próprio olhar atônito
Ainda resta "você"
A contemplar a ópera da existência...


quinta-feira, 12 de junho de 2014

sexta-feira, 6 de junho de 2014

~ A P E T I T E ~

Ah!
E haverá
Mais
Menos
Uma fome
Que não tem
Meio
Metade do fim
Única dica
O nome
Não prescrito
Nesta dieta
De restrição
Que se some
Chamado suspiro
Sem confeiteiro
"No sugar"
Ânsia do mundo
Inteiro