A ansiedade que antecede ao momento de criar

* A diminuição súbita (geral) da energia de um sistema e todas as funções que dele dependem;
* O propalado "efeito dominó" e sua condição mais extrema: o colapso;
* A debilidade repentina das ações, adinamia de ritmo, queda do poder e forças, um momento ômega.

Scribere
Faço dos sinais gráficos, que conheço, os meus representantes. Desembaraçando os caracteres, leio-os, de viva voz. Minha expressão é redigida em linhas incompletas de palavras. A composição de letras dirigidas para registrar meu sonho literário. Escrevo, porque amo.


LuhanaSP

quarta-feira, 30 de julho de 2014

Poeira dos tempos










Coisas que a vida traz
Acumulamos um pouco
Coisas que a vida leva
Esquecemos o sentido
O gosto que tinha antes
É difícil reviver
Todas as receitas
Perderam a fórmula
A proporção que acendia
As notas mais cítricas
Daquele sabor de coisa boa
Momentos queridos
Quando tudo era nítido 
Próximo e cotidiano
E era mais fácil lembrar
Sem perder os detalhes
Coisas que a vida mantinha
Perto de nós
Por serem em si mesmas
Grandes em significado
Por nutrirem a própria vida
Que há em nós
Atados em nossas células
Esperando e assistindo
As coisas que a vida traz
E as coisas que a vida leva

terça-feira, 29 de julho de 2014

(Des) Gosto

Degradação
Demasiada
Deturpava
Devaneios

Desencanto
Danado
Derramando
Dores

Dançarino
Desalmado
Decaído
Delirava

Desferiu
Desastroso
Dardo
Determinado

Desmaiou
Disperso
Desertou
Detalhes

Debilitado
Dissipou
Doenças
Dormentes

Dinamitava
Domínios
Distantes
Decrépitos

Debochava
Decadente
Desterrou
Desprovido

Declamou
Doidices
Dantescas
Desnaturadas

Desistência
Derivada
Daquele
Dano


segunda-feira, 14 de julho de 2014

Olhos nublados

Escrevi muito para você
Sem saber acertar a dose
Como e quando deveria servir
Inexistiram as medidas
Tudo parecia pequeno
As palavras não couberam
Dentro do antigo molde
Vontade sem efeito ameno
Exaltar seria o meu lema
Para alcançar a intensidade
E construir uma linda ode
Máxima virtude do sentir
Acreditar na importância
No poder de ser feliz
Como todos confiavam
No percurso da infância 
Brincando de pega-pega
Com a pretendida felicidade
Desmorona a vida adulta
Mera ilusão de óptica
Tênue névoa que distorce
Os duros caprichos da realidade
Apertando os olhos para não ver
Vítima da catarata de média idade



domingo, 13 de julho de 2014

:'-((

plic
plic, plic
plic, plic, plic...
uma torneira quebrada
dor de uma tonelada
e tristeza líquida

terça-feira, 8 de julho de 2014

Torcendo

Tá osso
E o que há?
Nada a fazer
Ânsia letárgica
E alvoroço
Jogando os dados
Só torço
Vontade real?
Torcer o pescoço
Virar o nariz
Pular o fosso

domingo, 6 de julho de 2014

REJEITO

O mundo irá te mastigar
E triturar os pedaços
Logo depois vai cuspir
Arranhar todas as nuances
Preencher de ideias
Escoriar os impulsos
Recolher inúmeros cacos
E de súbito te fazer partir
Atrasar e perder as chances
Preparar aquela bordoada
Antes de convidar e confortar
Vontade de cortar os pulsos
O passo em falso é esperado
Para afugentar sem cerimônia
Com um estouro de boiada
Ilusionismos mundanos
Irão ocorrer diante dos olhos
O mundo tentará te iludir
E te esmagar sem parcimônia
Crédulos acreditarão
Como o toureiro
Dançarino à sua frente
Exibindo um manto
Vermelho reluzente
Sem temer o sangue
Do pobre touro
Achará que é arte
Chacina e balé
O mundo vai te amassar
E você pensará
Que é terapêutico
Quase uma massagem
O mundo vai te engolir
Depois vomitar
Te arrasar
Te viciar
E sem aviso prévio
De tudo
Te privar
O mundo irá te rejeitar
E você vai passar
A vida toda por ele
Tentando se ajeitar